top of page
  • Foto do escritorDra Naiara Dalaqua

Dermatologia pediátrica: como cuidar da pele das crianças e bebês

Mãe é mãe, né? Queremos sempre o melhor para nossos filhos, especialmente quando a saúde deles está envolvida. Um tipo de atendimento que eu amo é o pediátrico! Também sou mãe e poder atender e proporcionar mais saúde aos pequenos é muito especial pra mim.

Você sabia que a pele das crianças e dos bebês é mais sensível e delicada do que a dos adultos? Por isso, requer cuidados especiais para mantê-la saudável e protegida. Neste blog, vou te explicar quais são os principais problemas de pele que afetam os pequenos, como preveni-los e tratá-los. Vamos lá?


Problemas de pele mais comuns nas crianças e nos bebês


Algumas condições dermatológicas são muito mais frequentes na infância! É importante saber quais são essas possibilidades.


Dermatite atópica


Essa é uma doença bem conhecida, mas você sabe do que se trata? Ela é uma inflamação crônica da pele que causa coceira, vermelhidão, descamação e ressecamento. É mais comum em crianças com histórico familiar de alergias, asma ou rinite. A causa exata é desconhecida, mas pode estar relacionada a fatores genéticos, ambientais ou imunológicos. O tratamento consiste em hidratar a pele, evitar os fatores desencadeantes (como tecidos sintéticos, perfumes, sabonetes agressivos, etc.) e usar medicamentos tópicos ou orais prescritos pelo dermatologista.


Brotoeja


É uma erupção cutânea causada pelo bloqueio das glândulas sudoríparas, que impede a saída do suor. Aparece como pequenas bolinhas vermelhas ou transparentes, principalmente nas dobras da pele, no pescoço, no peito e nas costas. É mais comum em climas quentes e úmidos, em bebês que usam roupas muito quentes ou em crianças que fazem exercícios físicos intensos. O tratamento consiste em refrescar a pele, usar roupas leves e de algodão, evitar cremes gordurosos e aplicar loções calmantes.


Tinea corporis


A tinea corporis é a famosa micose! Super comum em crianças, é uma infecção fúngica superficial da pele causada por diferentes espécies de fungos dermatófitos. Os sintomas  incluem erupções cutâneas circulares ou ovais com bordas bem definidas, frequentemente acompanhadas por coceira intensa e é uma condição contagiosa. É importante tomar medidas de higiene e buscar um dermatologista.


 Impetigo


É uma infecção bacteriana da pele que causa bolhas cheias de pus, que se rompem e formam crostas amareladas. É mais comum em crianças entre 2 e 5 anos de idade, principalmente nas áreas expostas ao contato com outras pessoas ou objetos contaminados. A bactéria responsável pelo impetigo pode ser o estafilococo ou o estreptococo. O tratamento consiste em lavar as lesões com água e sabão antisséptico, cobri-las com gaze estéril e usar antibióticos tópicos ou orais prescritos pelo dermatologista.


Piolho (pediculose)


Sabia que piolho não é só na cabeça? Mas, em crianças, é sim a forma mais frequente. Piolhos são pequenos insetos que se alojam no couro cabeludo para se alimentar de sangue humano. Causa coceira intensa, irritabilidade, e até mesmo lesões. Com relação a essa condição, é muito importante adotar hábitos de prevenção, como evitar o compartilhamento de objetos pessoais e práticas de higiene que minimizem o risco de infestação.


Dermatologia pediátrica: como cuidar da pele das crianças e dos bebês


Além de tratar os problemas de pele específicos que possam surgir, é importante seguir algumas recomendações gerais para cuidar da pele das crianças e dos bebês:

 

·         Hidratar a pele diariamente com cremes adequados para cada idade e tipo de pele. Evitar produtos com álcool, corantes ou fragrâncias artificiais.

·         Proteger a pele do sol com roupas adequadas, chapéus, óculos de sol e protetor solar com fator de proteção adequado para cada tipo de pele. Evitar a exposição solar entre as 10 e 16h, e reaplicar o protetor solar a cada duas horas ou após o banho.

·         Limpar a pele com água morna e sabonetes suaves, sem esfregar ou arranhar. Secar a pele com uma toalha macia, sem friccionar. Trocar as fraldas com frequência e usar pomadas protetoras para evitar assaduras.

·         Cortar as unhas das mãos e dos pés com frequência e de forma reta, para evitar que se encravem ou que se machuquem ao coçar. Evitar morder ou arrancar as unhas ou as cutículas.

·         Observar a pele das crianças e dos bebês regularmente e consultar o dermatologista em caso de qualquer alteração, como manchas, bolhas, feridas, coceira ou sangramento.


Dra. Naiara Dalaqua: dermatologista em Três Lagoas!


Lembre-se, a pele das crianças e dos bebês é um órgão vital que precisa de cuidados especiais para se manter saudável e bonita. Seu pequeno precisa passar por uma

consulta? Então traga ele para a Clínica ND! Agende sua consulta e não se esqueça de me acompanhar no Instagram!

Como dermatologista, estou à disposição para orientá-lo sobre como cuidar da pele dos seus filhos e tratar qualquer problema que possa surgir.

Posts recentes

Ver tudo
whatsapp (3).png
bottom of page